19/05/08

Oito centenas de pessoas participaram nas actividades da Noite e Dia dos Museus




O Museu de Arte Sacra e Etnologia às iniciativas internacionais “Noite dos Museus” (17 de Maio - 3.ª Edição Europeia) e Dia Internacional dos Museus (18 de Maio).

Na Noite dos Museus, foram muitos aqueles que visitaram o museu a partir das 19h00, assistindo, mais tarde, ao notável concerto do Coro Ninfas do Lis, de Leiria, que brindou os presentes com temas musicais alusivos às várias sonoridades do mundo, assinalando o Ano Europeu do Diálogo Intercultural.

Seguiram-se depois várias visitas guiadas à exposição temporária «A Paixão do Menino Jesus» e à “Oficina de Restauro” onde o público pôde assistir a trabalhos de intervenção em peças e conversar sobre esta importante tarefa museológica com as técnicas do Departamento de Conservação e Restauro do Museu.

No domingo, 18 de Maio, o Dia Internacional dos Museus foi assinalado com a iniciativa “Hora à Hora” que consistiu numa autêntica maratona de visitas guiadas às exposições permanentes e temporárias do museu desde as 10h00 até às 18h00.

À tarde, devido ao mau tempo, os momentos musicais não puderam ser realizados no “Pátio da Música” conforme o previsto, realizando-se no Auditório e na Sala de Projecções. O Coro Juvenil de Fátima e Orquestra de Cordas de Fátima do Conservatório de Música de Ourém e Fátima apresentaram alguns temas do seu reportório e Vando Valente, do mesmo conservatório, executou depois a solo um concerto de Guitarra.

Oito centenas de pessoas participaram nestas actividades, sendo sempre sensibilizadas para a importância dos Museus como agentes de mudança social e de desenvolvimento, conforme o tema proposto pelo ICOM (Conselho Internacional dos Museus). Foi um número que aumentou em 50% em relação às mesmas actividades realizadas no passado ano por este museu credenciado pela Rede Portuguesa de Museus.

13/05/08

03/05/08

Beato Francisco Marto - Centenário do seu nascimento 11 de Junho de 1908




O Santuário de Fátima irá iniciar as comemorações do centenário do nascimento do Beato Francisco Marto a partir do dia 10 de Junho de 2008, por ocasião da Peregrinação das Crianças a Fátima (que decorre sempre a 9 e 10 de Junho).

O Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata em Fátima, apresenta na sua exposição permanente “A Sala dos Pastorinhos” que conserva autênticas relíquias dos videntes, entre elas o barrete do Beato Francisco Marto. Este e outros objectos foram oferecidos aos Missionários da Consolata em 1956 pelo pai dos videntes, Manuel Pedro Marto (1873-1957), grande amigo de João De Marchi, padre missionário da Consolata que abriu o Instituto Missionário da Consolata em Portugal e autor de vários best-sellers sobre as Aparições.

O barrete do Beato Francisco Marto é, sem dúvida, o mais admirado. Ocupando o centro da sala, num ambiente escurecido, apela à meditação que tanto este pastorinho de Fátima apreciava, "rezar ao Jesus escondido".

Para além destes objectos, encontram-se alguns terços, trajes do doador e uma pedra do túmulo da Jacinta e Francisco que seu pai guardou religiosamente após a trasladação dos irmãos do cemitério paroquial de Fátima para a Basílica.

O Padre Luis Kondor, o postulador das causas de beatificação de Jacinta e Francisco, ofereceu também um pequeno relicário com partículas dos ramos da azinheira e dos caixões dos beatos.