19/01/09

Dom Carlos Azevedo abriu "Tertúlias no Museu" de 2009!




«Igreja portuguesa não tem projecto cultural»

O bispo auxiliar de Lisboa defendeu que a evangelização faz-se, também, pela arte. «Só uma Igreja sem estratégia pastoral, como a portuguesa, é que não valoriza a arte», afirmou Carlos Azevedo durante as 'Tertúlias do museu', a 30 de Janeiro, no Museu de Arte Sacra, em Fátima. O prelado, que falava sobre 'Património artístico e cultural da Igreja' considerou que «já é tempo da Igreja se preocupar mais com o património». O património pode e deve ser usado, aconselhou, para a catequese e para evangelização.

«Se houvesse projecto cultural, concerteza que os arquivos não eram o 'parente pobre', e o estado a que chega o património artístico, não chegaria lá», apontou o presidente da Comissão episcopal da Pastoral social.

No patriarcado de Lisboa «o arquivo tem andado com muita velocidade, mais do que seria de esperar, mas graças ao trabalho dos voluntários». O bispo auxiliar de Lisboa apontou a importância do mecenato para se poder concretizar o tratamento de arquivos, apontando como o exemplo i arquivo do cardeal Cerejeira que, «começa a ser tratado informaticamente».

O presidente da Comissão episcopal da cultura, bens culturais e comunicações sociais recusa a ideia de uma ausência de uma política para o património. Manuel Clemente adianta que «a preocupação é a inventariação geral do património, que se está a efectuar em várias dioceses». Exemplo disso é – salienta o prelado do Porto - um ciclo de eventos sobre a identidade de Portugal, que vai decorrer nos próximos três anos.

Lucília Oliveira | FÁTIMA MISSIONÁRIA
02-02-2009 • 11:49

“Tertúlias no Museu" resulta de uma parceria entre o Museu de Arte Sacra e Etnologia e a Junta de Freguesia de Fátima visando desenvolver mecanismos culturais para a comunidade local.

Nas últimas sextas-feiras de cada mês serão entrevistadas personalidades locais, regionais ou nacionais, que se têm destacado em várias áreas do saber, sendo debatidos temas relacionados com Fátima e também com aspectos culturais e patrimoniais do nosso país.

0 comentários: