09/01/17

CHÁ COM ARTE -“A Casa dos Patudos, José Relvas e a sua paixão pelas artes"


O CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia e a sua Liga de Amigos realizarão no próximo dia 17 de janeiro, terça-feira, às 21h00, a bem sucedida atividade “Chá com Arte”. 

Após a degustação de chá e biscoitos, iniciar-se-á a conversa com o convidado especial da noite, NUNO PRATES, Conservador da Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça, cujo tema será “A Casa dos Patudos, José Relvas e a sua paixão pelas artes".

Na Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça encontra-se uma vasta coleção de arte, onde se destaca a pintura e a escultura, mas também as artes decorativas.

A coleção tem peças de diferentes proveniências, entre elas peças indo-portuguesas, ou seja, peças produzidas na Índia principalmente entre os séculos XVI, XVII e XVIII com uma mistura cultural entre Portugal e Índia. Estas peças marcam intercâmbios que se notam especialmente nas formas, iconografias, técnicas, nos materiais e no espírito missionário do povo português.

O período dos descobrimentos portugueses, que se inicia no século XV com a conquista de Ceuta, no Norte de África. Continente que vai introduzir novas técnicas no continente Europeu, que depois são exportadas para a Índia no final do século XV, com a chegada dos portugueses a este país em 1498.

Na coleção da Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça destacam-se os contadores indo-portugueses do século XVIII, assim como as colchas bordadas a seda, sobre linho também do século XVIII e ainda tapeçarias sino-portuguesas do século XVII. No que diz respeito à influência africana, destaca-se sobretudo o mobiliário.
Na Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça, a coleção de Arte Sacra é também muito importante e composta por pintura, escultura e paramentos, com uma abrangência cronológica desde os finais do século XV até ao século XX.

0 comentários: