11/05/17

NOITE DOS MUSEUS


No dia 20 de maio, sábado, o CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia irá juntar-se à 13.ª edição europeia da “Noite dos Museus” onde centenas de museus da Europa estarão abertos à noite com várias atividades.

Este museu estará aberto até às 0h00 realizando pelas 21h30 uma “Visita Guiada à Luz da Lanterna com momentos musicais surpresa” a cargo da fadista LUISA VILAS BOAS.
A entrada é livre, mas como número limitado a 30 pessoas, sujeita a marcação prévia através do telefone 249 539 470.


BREVE BIOGRAFIA DE LUÍSA VILAS BOAS
Natural de Barcelos, Luísa Vilas Boas nasceu em 1980 e desde muito cedo começou a revelar o gosto e talento pela arte musical. O fado foi surgindo num ambiente familiar que muito tem incentivado a fadista e a inspira na sua expressão.
A sua primeira participação pública no fado deu-se na V Grande Noite do Fado de Braga, em 2005. Desde então tem percorrido Portugal Continental e Insular, e o estrangeiro em magníficas salas de espetáculo e nas mais caraterísticas casas de fado.
Em 2007 venceu a IV Gala de Fado de Santo Tirso. No I Concurso de Fado da cidade de Vila Nova de Famalicão, em 2011, foi aclamada a grande vencedora, deixando o público ao rubro com as várias interpretações.
No ano seguinte, 2012, editou o seu primeiro álbum, no qual se podem ouvir fados tradicionais mas também alguns originais, como “Para Sempre”, “Maria Tristeza” e “Referência”. Com a frescura de uma voz jovem mas madura, cativa pela espontaneidade e reinterpretações de sucessos antigos. Poetas como Alfredo Marceneiro, Pedro Homem de Mello, David Mourão Ferreira, Maria Teresa Horta, e José Guimarães estão presentes nos temas interpretados.
Custódio Castelo, Samuel Cabral, António Cardoso, Mário Henriques, Miguel Amaral, Manuel Reis e André Teixeira são alguns dos nomes dos músicos e amigos que têm acompanhado Luísa Vilas Boas ao longo da sua carreira.
Professora de profissão, dedica-se ao fado de alma e coração em cada momento da vida.
Se o fado é a mais elevada representação portuguesa, então, diz a fadista: "O Fado voa no meu coração e percorre todo o meu corpo. Cresce como raízes... Explode em cada melodia e eu vivo e torno a viver!"

0 comentários: